top of page

PUBLICAÇÕES.

Compartilhamos conhecimento e experiências.

Impacto da Nova Diretiva CS3D na Due Diligence das Empresas Brasileiras

Nova Diretiva CS3D

Em 23 de abril de 2024, o Parlamento Europeu aprovou uma legislação significativa que promete transformar a maneira como as empresas operam globalmente em relação à sustentabilidade. A Diretiva de Due Diligence de Sustentabilidade Corporativa, conhecida como CS3D, exige que todas as empresas, independentemente do setor, que façam negócios com a União Europeia, revisem rigorosamente suas cadeias de valor. Isso inclui desde a extração de matérias-primas até as etapas finais de distribuição, venda e marketing de seus produtos ou serviços.


Para atender às exigências da nova diretiva CS3D, as empresas devem revisar seus processos de due diligence de forma a incorporar uma análise aprofundada dos fatores ESG (ambientais, sociais e de governança) em suas avaliações de risco. Este ajuste não só assegura a conformidade com a legislação, mas promove uma postura proativa na gestão de riscos e na melhoria contínua de suas práticas corporativas. Processos robustos de auditoria e monitoramento precisarão ser estabelecidos, incluindo a verificação de práticas sustentáveis ao longo de toda a cadeia de fornecimento. Tais medidas são vitais para identificar e mitigar riscos associados a violações de direitos humanos, danos ambientais e outras práticas não sustentáveis.


As grandes corporações, com mais de mil funcionários e um faturamento global superior a 450 milhões de euros, enfrentarão os maiores desafios, dado o vasto alcance de suas operações e a complexidade de suas cadeias de suprimentos globais. Indústrias como agricultura, mineração e manufatura, devido ao seu alto impacto ambiental e social, precisarão de atenção especial para adaptar suas operações às novas exigências.


Embora a diretiva se aplique inicialmente às grandes empresas, a adoção de práticas de avaliação de ESG pelos fornecedores deve se tornar um padrão de mercado, abrangendo empresas de todos os tamanhos.


Incorporar essas práticas melhora significativamente a imagem da empresa perante consumidores e investidores, que estão cada vez mais atentos às questões de sustentabilidade. Além disso, ao adotar essas medidas proativamente, as empresas podem se beneficiar de uma maior facilidade em acessar financiamentos, dado o crescente interesse por investimentos sustentáveis. Outro benefício notável é a possibilidade de fortalecer a resiliência operacional, reduzindo riscos legais e melhorando as relações com stakeholders.


Pequenas e médias empresas, embora não diretamente sujeitas às exigências iniciais da diretiva, deveriam considerar a adoção dessas práticas como uma estratégia para garantir sustentabilidade e competitividade a longo prazo.


As mudanças promovidas pela CS3D representam um passo significativo em direção a uma economia global mais responsável e sustentável. Empresas que se antecipam e adaptam rapidamente não apenas evitarão penalidades, mas também se destacarão por seu compromisso com a sustentabilidade e responsabilidade social.


Diante deste cenário desafiador, mas repleto de oportunidades, a Brasiliano Consultoria se posiciona como um parceiro estratégico essencial para empresas que necessitam se adaptar a essa nova realidade. Com vasta experiência em governança corporativa, riscos e conformidade, oferecemos serviços especializados para revisão e aprimoramento dos processos de due diligence. As soluções tecnológicas avançadas de nossos parceiros permitem uma análise detalhada e contínua dos fornecedores com base nos critérios de ESG.


Com o apoio da Brasiliano Consultoria, sua empresa pode navegar por essas mudanças com confiança e eficiência, estabelecendo-se como líder em conformidade e integridade corporativa.



Комментарии


Inscreva-se para receber atualizações exclusivas:

Inscrição realizada com sucesso!

Você também irá gostar de ler...
bottom of page